Notícias

Torcedores dão clima jamais visto a BJK Cup em São Paulo

A disputa da Billie Jean King Cup nesta sexta-feira e sábado no Ginásio do Ibirapuera em São Paulo conta com a presença de torcedores brasileiros conhecido como “Movimento Verde Amarelo”. Ícone do Rio Open, a turma do Dartagn’an está presente.

Organizado nas redes sociais, o Movimento Verde Amarelo uniu torcedores de todo o país com representantes do Amazonas ao Rio Grande do Sul.

“Nós somos um grupo de torcedores do Brasil, estamos onde o Brasil está para apoiar nossos atletas”, diz o gerente de logística, Luiz Fernando (32), que veio de Curitiba especialmente para o torneio de tênis feminino.

Luiz Fernando contou a reportagem que esta é sua primeira vez em um jogo profissional de tênis e que se motivou a vir graças a presença das estrelas brasileiras Beatriz Haddad Maia, Luísa Stefani, Laura Pigossi, Carol Meligeni e Ingrid Martins.

O grupo se organizou através das redes sociais, como conta o paulistano Fellipe Meneses Malaquias (25): “Nós somos um movimento de pessoas que se organiza e se conhece mesmo nas redes sociais. Nós torcemos pelo Brasil, qualquer esporte, mas caso a pessoa seja adepta de uma modalidade específica nós também temos esses grupos em separado. Todo torcedor do Brasil é bem vindo”.

O grupo se articulou com a Confederação Brasileira de Tênis e preparou bandeirões no estilo dos estádios de futebol. “Nós homenageamos e apoiamos as meninas, temos um bandeirão para cada uma das cinco e aquele que representa a que está jogando ficará ativo durante seu jogo”, conta Luiz Fernando.

O grupo está dividido em duas representações, uma maior no anel superior (vídeo abaixo) e outra no anel inferior com utilização de bandeiras menores.

“Estaremos aqui também no sábado apoiando as nossas craques em busca da vitória”, ressalta Malaquias que diz que qualquer pessoa presente ao Ginásio do Ibirapuera pode e deve se unir a eles.

Outra turma organizada de torcedores com ‘mini banda’ e tudo é a ‘Turma do Dartang’an’, que ficou conhecida por animar os jogos e empurrar os jogadores no Rio Open. “Viemos do Rio para apoiar, torcer e empurrar as meninas do Brasil”, explica Dartang’an concentrado em ritimar o público próximo a eles, do lado oposto do Movimento Verde Amarelo no anel superior. “Nós vamos seguir o ritmo um do outro, é Brasil”, resume o carioca.

Fonte: Tênis News

Compartilhar